quarta-feira, janeiro 24, 2007

Finding a friendship
Sinto que às vezes o que pensamos ser uma amizade, na verdade é outra coisa. Pode ser uma carência afetiva provocada pela falta de alguém que nos ouça, que nos compreenda e, até mesmo, que nos divirta. Uma vez alguém proferiu a brilhante frase: " A amizade é um amor que nunca morre." E de fato, concordo com o autor de tal indagação. O que não seria a amizade senão uma outra parte de nós mesmos em outra pessoa. Muitas vezes mais leal que o amor... se bem que a amizade é o próprio amor. Um amor desinteressado, casto e, por vezes, pueril. E por que não dizer, quem ama confia? Então amizade é também confiança e sobretudo respeito. Muitos não sabem o que pode significar uma verdadeira amizade, aquela que nos fortalece quando estamos mais fracos, que nos anima quando estamos mais tristes, que nos ama quando nos sentimos mais rejeitados...
Engraçado como passamos a nos comportar de forma diferente, quando amamos como amigo. Não pensa-se em si, mas nele(a). A verdadeira amizade não tem cor, cheiro, raça, sexo ou religião. É basicamente desprovida de artefatos sentimentais. Não se fabrica, apenas é criado. Espontaneamente criado. Não só por você, mas pelo(a) amigo(a). Como uma planta que precisa ser regada e adubada sempre, sendo também aquecida com a luz do sol, para que cresça e frutifique. Assim é a verdadeira amizade. Fácil é começar, difícil é cultivar.