domingo, julho 23, 2006

Analisando letras II

Agora é a vez do rock ! Alguém já disse essa frase ? Acredito que sim, mas não lembro quem...
Investigando a composição melódica e etmológica de algumas músicas do estilo anteriormente citado fico a indagar o motivo dele mexer tanto com a cabeça de gerações passadas à atuais. Emanado de uma cultura bastante discrepante à nossa, é possível notar a influência significativa que o rock provoca na sociedade brasileira, claro que isso não é uma particularidade nossa, mas uma constante em todo o mundo.

Não morro de amores pelo rock. Gosto de algumas bandas e canções em especial, mas não endeuso o estilo, nem mesmo sinto orgulho em cultuar uma expressão máxima da americanização e do britanismo. Aliás, isso é realmente necessário ? Para curtir rock ou qualquer outro estilo musical é preciso deificá-los ? Não há um certo exagero, no comportamento como um todo, por parte de quem ouve esse determinado tipo de música ? Qual a participação da mídia em todo esse processo de aculturação?

Apesar do tema possuir uma relativa pluralidade, já que engloba fatores de cunho sociológico, antropológico, psicológico e, principalmente, comunicacional; o mais importante nisso tudo é cada um de nós ser o que realmente é não se deixando influenciar, massivamente, pelos processos midiáticos. Obviamente refuto a idéia de que quem venere tal cultura seja alienado, desde que perceba o que possui valor ou não dentro da mesma. Uma coisa não está intrinseca à outra. O que defendo, em suma, é uma maior valorização do que é nosso e propriamente nosso ( que possua qualidade), não desmerecendo o que vem de fora, mas sim fazendo uma antropofagia cultural, onde uníssimos os diversos estilos ao toque abrasileirado.